Almanaque do Jeremias

TRABALHADORES ARMAM TENDA EM FRENTE A TERCEIRIZADA DA COELBA PARA COBRAR DIREITOS TRABALHISTAS

Na tentativa de sanar tais pendências, um grupo armou uma tenda improvisada em frente a Endicon em busca de uma resposta satisfatória a todos.

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

 

Em contato com a redação do Almanaque no fim da manhã desta quinta-feira (11), ex funcionários da Endicon, terceirizada que prestava serviços a Coelba em várias cidades do sul do estado, relataram que ocuparam a entrada da empresa em Itabuna, a fim de reivindicarem direitos trabalhistas não pagos desde que o contrato com Companhia de Energia Elétrica se encerrou.  

De acordo com um dos trabalhadores, a Endicon faltou com o pagamento do aviso prévio trabalhado, valores referentes a rescisão contratual, férias, FGTS, dentre outros direitos até então não honrados.

Na tentativa de sanar tais pendências, um grupo armou uma tenda improvisada em frente a Endicon em busca de uma resposta satisfatória a todos.

Até o fechamento desta matéria, um dos trabalhadores disse que o gerente da filial de Itabuna, indicou que a situação estaria em discussão no estado do Belém, onde está localizada a sede da Endicon.

Pitaco deste site: “Não bastassem terem que enfrentar todas as dificuldades causadas pela pandemia, esses homens e mulheres pais e mães de família, são tratados de maneira desrespeitosa e desumana. ”  

Fonte

Redação Almanaque
  • COMPARTILHE

TRABALHADORES ARMAM TENDA EM FRENTE A TERCEIRIZADA DA COELBA PARA COBRAR DIREITOS TRABALHISTAS

11/03/2021 17:21


 

Em contato com a redação do Almanaque no fim da manhã desta quinta-feira (11), ex funcionários da Endicon, terceirizada que prestava serviços a Coelba em várias cidades do sul do estado, relataram que ocuparam a entrada da empresa em Itabuna, a fim de reivindicarem direitos trabalhistas não pagos desde que o contrato com Companhia de Energia Elétrica se encerrou.  

De acordo com um dos trabalhadores, a Endicon faltou com o pagamento do aviso prévio trabalhado, valores referentes a rescisão contratual, férias, FGTS, dentre outros direitos até então não honrados.

Na tentativa de sanar tais pendências, um grupo armou uma tenda improvisada em frente a Endicon em busca de uma resposta satisfatória a todos.

Até o fechamento desta matéria, um dos trabalhadores disse que o gerente da filial de Itabuna, indicou que a situação estaria em discussão no estado do Belém, onde está localizada a sede da Endicon.

Pitaco deste site: “Não bastassem terem que enfrentar todas as dificuldades causadas pela pandemia, esses homens e mulheres pais e mães de família, são tratados de maneira desrespeitosa e desumana. ”  

Fonte: Redação Almanaque

Publicidade

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )