Almanaque do Jeremias

EX- PREFEITA DE BARRO PRETO ANA PAULA É CONDENADA PELA JUSTIÇA E FICA INELEGÍVEL POR 8 ANOS

A condenação se deu pelo fato da ex gestora utilizar do cargo ocupado na administração pública direta para exercer indevida e ilegítima influência

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A ex-prefeita de Barro Preto, Ana Paula Simões , foi condenada pela Justiça eleitoral de Itajuípe há 08 anos de inelegibilidade. A condenação se deu pelo fato da ex gestora utilizar do cargo ocupado na administração pública direta para exercer indevida e ilegítima influência na eleição municipal de 2020, em benefício próprio e do seu grupo político incorreu em evidente abuso do poder político, diz trecho da decisão do Juiz Eleitoral, Frederico Augusto de Oliveira. 


Ainda quando prefeita, Ana Paula, antes da eleição do ano passado, fez o pedido de afastamento dos vereadores do seu grupo de uma maneira e o do grupo do então vereador e candidato, o atual prefeito Juraci da Saúde de outra maneira, com o objetivo de induzir que os vereadores não teriam solicitado o afastamento com base na nova legislação eleitoral.

Fonte

O Tabuleiro
  • COMPARTILHE

EX- PREFEITA DE BARRO PRETO ANA PAULA É CONDENADA PELA JUSTIÇA E FICA INELEGÍVEL POR 8 ANOS

21/09/2021 14:40


A ex-prefeita de Barro Preto, Ana Paula Simões , foi condenada pela Justiça eleitoral de Itajuípe há 08 anos de inelegibilidade. A condenação se deu pelo fato da ex gestora utilizar do cargo ocupado na administração pública direta para exercer indevida e ilegítima influência na eleição municipal de 2020, em benefício próprio e do seu grupo político incorreu em evidente abuso do poder político, diz trecho da decisão do Juiz Eleitoral, Frederico Augusto de Oliveira. 


Ainda quando prefeita, Ana Paula, antes da eleição do ano passado, fez o pedido de afastamento dos vereadores do seu grupo de uma maneira e o do grupo do então vereador e candidato, o atual prefeito Juraci da Saúde de outra maneira, com o objetivo de induzir que os vereadores não teriam solicitado o afastamento com base na nova legislação eleitoral.

Fonte: O Tabuleiro

Inscreva-se Newsletter

Inscreva-se em nossa newsletter e receba em primeira mão nossas novidades!
[CARREGANDO...]

Parceiros

Publicidade

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )