Almanaque do Jeremias

ABSURDO: MORADORES DO ALPHAPARK FECHAM ACESSOS DA PRAIA DO CURURUPE

A eventual prática é caso de polícia

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Frequentadores da praia do Cururupe, litoral sul de Ilhéus, em contato com a redação do Almanaque, relataram na manhã desta sexta feira 01,  um verdadeiro abuso ao direito dos cidadãos.

Segundo eles, os moradores do condomínio  Alphapark, situado às margens da Rodovia Ilhéus Olivença, bloquearam o acesso de veículos a todos que queiram frequentar à praia que fica em frente ao conjunto habitacional.

Quando questionado por um dos frequentadores, o trabalhador que realizava a obra, informou que estava apenas cumprindo ordens daqueles que estavam pagando por seus serviços. Ainda segundo o profissional que executava o fechamento, o motivo é o barulho provocado pelos paredões de som.

Vale ressaltar, que apesar do possível incômodo,   nenhum morador tem autonomia para impedir que tanto nativos quanto turistas acessem a praia, conforme julgados de Tribunais superiores.

A redação do Almanaque alerta, que sobre o prisma jurídico, a eventual prática é caso de polícia, podendo inclusive acionar a fiscalização da Secretaria de meio ambiente do município.

Fonte

Redação Almanaque
  • COMPARTILHE

ABSURDO: MORADORES DO ALPHAPARK FECHAM ACESSOS DA PRAIA DO CURURUPE

01/11/2021 12:53


Frequentadores da praia do Cururupe, litoral sul de Ilhéus, em contato com a redação do Almanaque, relataram na manhã desta sexta feira 01,  um verdadeiro abuso ao direito dos cidadãos.

Segundo eles, os moradores do condomínio  Alphapark, situado às margens da Rodovia Ilhéus Olivença, bloquearam o acesso de veículos a todos que queiram frequentar à praia que fica em frente ao conjunto habitacional.

Quando questionado por um dos frequentadores, o trabalhador que realizava a obra, informou que estava apenas cumprindo ordens daqueles que estavam pagando por seus serviços. Ainda segundo o profissional que executava o fechamento, o motivo é o barulho provocado pelos paredões de som.

Vale ressaltar, que apesar do possível incômodo,   nenhum morador tem autonomia para impedir que tanto nativos quanto turistas acessem a praia, conforme julgados de Tribunais superiores.

A redação do Almanaque alerta, que sobre o prisma jurídico, a eventual prática é caso de polícia, podendo inclusive acionar a fiscalização da Secretaria de meio ambiente do município.

Fonte: Redação Almanaque

Publicidade

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )