Almanaque do Jeremias

" A CRISE É PESSOAL, NÃO É INSTITUCIONAL. NÃO SEREI UM PRESIDENTE BOM OU RUIM, SEREI JUSTO", AFIRMA JERBSON

O presidente da Câmara afirmou que para ter continuidade em qualquer grupo político é fundamental que seus integrantes estejam se sentindo bem.

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Sim, a luz amarela está acesa. Mas não é entre o presidente da Câmara e o prefeito de Ilhéus. Não é institucional, é pessoal. É entre o vereador Jerbson Moraes e o correligionário Mário Alexandre. O esclarecimento foi feito hoje (09) pelo vereador, durante entrevista na Gabriela FM.

Segundo Jerbson, há cerca de 40 dias não consegue estabelecer contato nem telefônico com o prefeito. “Minha relação com ele é de irmão, de amizade, carinho e respeito. Mas não preciso provar mais a minha lealdade, gratidão. Política não se faz sozinho. Quando há interesse pessoal envolvido dá erro. A luz amarela diz que é preciso que ele e o grupo definam se Jerbson Moraes deve ser visto como importante ou não para o projeto político”, afirmou.

Foto emblemática

Jerbson mostrou-se surpreso com o fato de ontem à tarde, minutos antes da sessão na Câmara, o prefeito ter se reunido com um grupo de vereadores sem que ele, como presidente da Casa, sequer tenha sido convidado. Havia, segundo ele, “até vereador crítico à gestão na foto registrada durante o encontro”.

O presidente da Câmara afirmou que para ter continuidade em qualquer grupo político é fundamental que seus integrantes estejam se sentindo bem, sendo importantes. “Sou do PSD, pedi voto para ele nas duas eleições, achei estranho”, reconheceu.

Questionado pelos comunicadores Robertinho Scarpitta e Marinho Santos o porquê de tentar separar a crise pessoal da institucional, Jerbson explicou que não tem problema com nenhum vereador. “Respeito o mandato de que lado esteja e que pensamento político tenha. Não posso usar a presidência da Câmara para ir de encontro aos interesses do Executivo que sejam de interesse da cidade”.

Avanços administrativos no Legislativo

Durante a entrevista o presidente da Câmara falou da necessidade que encontrou para rearrumar administrativamente a Câmara de Vereadores. “Com a economia que fizemos, a Casa vai voltar a uma realidade mais confortável”, garantiu, anunciando para o segundo semestre o retorno do ticket alimentação dos servidores, o pagamento de 1/3 de férias e a primeira parcela do 13º salário.

E explicou a medida adotada semana passada, quando terminou expondo publicamente a crise com o prefeito Mário Alexandre. Segundo Jerbson, com a Reforma Administrativa aprovada, o Poder Executivo teria que ter enviado uma Lei Complementar Orçamentária para que a administração pudesse distribuir o novo organograma administrativo da Prefeitura. “Mandaram a reforma sem lei. Um mês depois é que as leis foram enviadas, querendo que fossem distribuídas pela competência. Levou um mês para mandarem. Exatamente no dia que chegou precisava ser distribuído? Tinha que ser na terça? Não podia ser na quarta?”, questiona.

Erros técnicos

Jerbson Moraes garante que os projetos estavam equivocados tecnicamente, com Emendas Orçamentárias impositivas dos vereadores sendo anuladas e readequando essas verbas na reforma. “A lei proíbe isso”, assegura. “Chamei os vereadores e expliquei. Todos concordaram. Mas, durante o retorno à sessão, o líder disse que estava errado e causou toda essa loucura”.

O presidente da Câmara atribuiu à um “Comitê de ódio”, a autoria de Fake News e até de uma Nota Pública contra a sua decisão. Era um documento assinado até pelo PSD, o meu partido. Ora, se eu sou do PSD, como não foi pedida a minha opinião?”, questiona. “Foram pra cima de mim como se fosse afetar minha decisão. Não afetou”, disse aos comunicadores. Os dois polêmicos projetos tramitaram novamente ontem e seguem para a Comissão Permanente de Justiça da Câmara para serem analisados. “De tudo isso podem ter uma certeza”, afirmou. “Não há nada contra o governo desde que seja correto e positivo para a cidade. Não serei presidente bom ou ruim. Serei um presidente justo”, concluiu.

Fonte

Redação Almanaque
  • COMPARTILHE

" A CRISE É PESSOAL, NÃO É INSTITUCIONAL. NÃO SEREI UM PRESIDENTE BOM OU RUIM, SEREI JUSTO", AFIRMA JERBSON

09/06/2021 12:06


Sim, a luz amarela está acesa. Mas não é entre o presidente da Câmara e o prefeito de Ilhéus. Não é institucional, é pessoal. É entre o vereador Jerbson Moraes e o correligionário Mário Alexandre. O esclarecimento foi feito hoje (09) pelo vereador, durante entrevista na Gabriela FM.

Segundo Jerbson, há cerca de 40 dias não consegue estabelecer contato nem telefônico com o prefeito. “Minha relação com ele é de irmão, de amizade, carinho e respeito. Mas não preciso provar mais a minha lealdade, gratidão. Política não se faz sozinho. Quando há interesse pessoal envolvido dá erro. A luz amarela diz que é preciso que ele e o grupo definam se Jerbson Moraes deve ser visto como importante ou não para o projeto político”, afirmou.

Foto emblemática

Jerbson mostrou-se surpreso com o fato de ontem à tarde, minutos antes da sessão na Câmara, o prefeito ter se reunido com um grupo de vereadores sem que ele, como presidente da Casa, sequer tenha sido convidado. Havia, segundo ele, “até vereador crítico à gestão na foto registrada durante o encontro”.

O presidente da Câmara afirmou que para ter continuidade em qualquer grupo político é fundamental que seus integrantes estejam se sentindo bem, sendo importantes. “Sou do PSD, pedi voto para ele nas duas eleições, achei estranho”, reconheceu.

Questionado pelos comunicadores Robertinho Scarpitta e Marinho Santos o porquê de tentar separar a crise pessoal da institucional, Jerbson explicou que não tem problema com nenhum vereador. “Respeito o mandato de que lado esteja e que pensamento político tenha. Não posso usar a presidência da Câmara para ir de encontro aos interesses do Executivo que sejam de interesse da cidade”.

Avanços administrativos no Legislativo

Durante a entrevista o presidente da Câmara falou da necessidade que encontrou para rearrumar administrativamente a Câmara de Vereadores. “Com a economia que fizemos, a Casa vai voltar a uma realidade mais confortável”, garantiu, anunciando para o segundo semestre o retorno do ticket alimentação dos servidores, o pagamento de 1/3 de férias e a primeira parcela do 13º salário.

E explicou a medida adotada semana passada, quando terminou expondo publicamente a crise com o prefeito Mário Alexandre. Segundo Jerbson, com a Reforma Administrativa aprovada, o Poder Executivo teria que ter enviado uma Lei Complementar Orçamentária para que a administração pudesse distribuir o novo organograma administrativo da Prefeitura. “Mandaram a reforma sem lei. Um mês depois é que as leis foram enviadas, querendo que fossem distribuídas pela competência. Levou um mês para mandarem. Exatamente no dia que chegou precisava ser distribuído? Tinha que ser na terça? Não podia ser na quarta?”, questiona.

Erros técnicos

Jerbson Moraes garante que os projetos estavam equivocados tecnicamente, com Emendas Orçamentárias impositivas dos vereadores sendo anuladas e readequando essas verbas na reforma. “A lei proíbe isso”, assegura. “Chamei os vereadores e expliquei. Todos concordaram. Mas, durante o retorno à sessão, o líder disse que estava errado e causou toda essa loucura”.

O presidente da Câmara atribuiu à um “Comitê de ódio”, a autoria de Fake News e até de uma Nota Pública contra a sua decisão. Era um documento assinado até pelo PSD, o meu partido. Ora, se eu sou do PSD, como não foi pedida a minha opinião?”, questiona. “Foram pra cima de mim como se fosse afetar minha decisão. Não afetou”, disse aos comunicadores. Os dois polêmicos projetos tramitaram novamente ontem e seguem para a Comissão Permanente de Justiça da Câmara para serem analisados. “De tudo isso podem ter uma certeza”, afirmou. “Não há nada contra o governo desde que seja correto e positivo para a cidade. Não serei presidente bom ou ruim. Serei um presidente justo”, concluiu.

Fonte: Redação Almanaque

Publicidade

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )